top of page
  • Foto do escritorlucas protti

Lutos e perdas



Podemos pressupor que quando estamos de luto, estamos de luto por alguém que perdemos. Pensamos nele, vemos sua imagem, ouvimos sua voz, e ele está presente em nós de várias formas muito dolorosas . Embora seja justamente esse caso, talvez também estejamos de luto por algo mais. Lacan fez uma observação muito interessante a esse respeito. Ele enfatizou que não se trata apenas de viver o luto pela pessoa amada, mas trata-se de viver o luto pelo que representávamos para ela.


É como se perdêssemos um pedaço de nós mesmos, uma parte intrínseca que se foi junto com aquele ente querido. Esse processo de luto é uma jornada longa e dolorosa. Ao perder alguém amado, não é apenas a ausência física que sentimos, mas também a falta de uma parte de nós mesmos. Aceitar essa perda é mais do que um mero reconhecimento verbal; é uma aceitação que nos demanda uma reconfiguração interna.


Entretanto, isso não quer dizer que elaborar o luto “esquecer” o morto ou livrar-se dele. Na medida em que aceitamos a perda, paradoxalmente, podemos construir um outro relacionamento com aqueles que já se foram, que se torna inclusive um vetor de vitalidade para muitas pessoas.


O luto é uma maneira de permitir aos mortos que vivam conosco, só que de outras formas.


Nesse sentido, é importante reconhecer a necessidade de apoio psicológico durante esse período desafiador. Falar com um psicólogo pode proporcionar um espaço seguro para expressar e explorar as emoções do luto. Elaborar e sentir essas emoções com a orientação de um profissional qualificado pode ajudar na compreensão do processo de luto e de construção desse novo relacionamento com aqueles que já se foram.


É essencial contar com alguém que nos acompanhe, que seja capaz de ouvir nosso sofrimento com empatia e respeito, acolhendo nossas dores, alegrias e vivências com aqueles que já se foram. Nesse sentido, reconhecer a importância do apoio psicológico durante esse período desafiador é fundamental. Ao conversar com um psicólogo, encontramos um espaço seguro para expressar e explorar as emoções do luto. Elaborar e sentir essas emoções com a orientação de um profissional qualificado pode auxiliar na compreensão do processo de luto e na construção de um novo relacionamento com aqueles que já partiram .


Lucas C. Protti


3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page