top of page
  • Foto do escritorlucas protti

O paciente é dependente da terapia?




É importante lembrar: nenhum psicólogo deveria almejar a dependência do paciente. 


Essa é uma verdade incontestável. Não faz sentido realizar um trabalho visando segurar a pessoa, torná-la dependente do profissional  ao ponto de não conseguir seguir sua vida.


No entanto, cada caso é único, precisa ser considerado em função das demandas, questões, necessidades e vulnerabilidades da pessoa, e, por isso, pode levar mais ou menos tempo.


Daí a importância da(do) profissional se atentar ao processo considerando suas etapas e progressões, acolher as falas dos pacientes sobre como estão se vendo no percurso e o que esperam dele, e não colocar entraves quanto às pausas ou ao fim do processo, mas tratar o assunto com naturalidade como um tema comum do tratamento.


Se a psicologia  visa minimamente favorecer a construção de autonomia e responsabilidade da pessoa diante de si mesma, de sua vida e de suas relações, não faz sentido algum que a própria terapia se transforme em bengala! 


1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page