top of page
  • Foto do escritorlucas protti

Psicologia difere de coaching, autoajuda e aconselhamento!


Importante trazer alguns esclarecimentos....


Psicologia: surgiu no século XIX. O psicólogo é um profissional graduado em Psicologia por uma instituição reconhecida pelo MEC, registrado no Conselho Federal de Psicologia e sujeito à fiscalização do órgão. Ele estuda e intervém em comportamentos, emoções, cognição, relações sociais, entre outros aspectos. Na prática clínica, ele oferece tratamento para pessoas em sofrimento e com transtornos mentais, visando melhorar sua saúde e qualidade de vida. É desaconselhável que o profissional utilize sua própria vida como referência para orientar o paciente, pois não se trata de estabelecer um padrão ou modelo a ser seguido, o que poderia ser imprudente e prejudicial ao tratamento. Na psicoterapia, é a história vivida pelo paciente, seus desejos para o futuro, conflitos emocionais e sociais, entre outros aspectos, que importam. Cada questão é examinada em colaboração com o paciente, visando: 1) descobrir as causas e os fatores desencadeadores; 2) compreender como essas questões surgiram e suas consequências; e 3) trabalhar na construção de estratégias para lidar e resolver esses problemas.


Coach: Surge a partir de 1970. É um processo de assessoria no qual faz uso de ferramentas de outras áreas. Não é um curso superior nem uma profissão regulamentada ou fiscalizada, a formação se dá por meio de cursos especializados no tema em instituições com formatos diversos. Tem por objetivo o desenvolvimento pessoal e profissional, motivacional, identificar potencialidades e metas para o futuro. Enfatiza o alcance do sucesso a curto prazo, como: aquisição de bens, promoção na carreira, estabilidade financeira e construir um empreendimento. O passado de cada um, assim como seus traumas, não são objetos do processo. Sendo assim, o cliente é estimulado a analisar o próprio estado atual e até onde ele deseja chegar, criando depois um plano de ação com data hora e como será executado. Atua em várias áreas, porém, não realiza psicoterapia e tratamento de saúde.


Autoajuda e Aconselhamento: São caracterizados pelo compartilhamento de experiências pessoais, uma abordagem geral e a narrativa de vivências que podem fornecer lições e modelos que às vezes são considerados aplicáveis à vida de outras pessoas. No entanto, muitas vezes tendem a oferecer "fórmulas de sucesso" que presumem ser universais, sem considerar as particularidades e realidades individuais. Geralmente promovem um estilo de vida baseado no pensamento positivo, na lei da atração, no carpe diem ou no hedonismo.

O aconselhamento, por sua vez, se baseia em sugestões, opiniões e experiências pessoais, expressando-se em afirmações do tipo "se fosse eu, faria isso" ou "já vivi algo semelhante e sei como lidar". Embora esses conselhos possam ser exemplos a serem considerados e ofereçam orientação prática, é importante exercer cautela e avaliar sua aplicabilidade antes de adotá-los.


Em resumo, cada abordagem tem seu espaço e aplicação prática, mas é essencial utilizá-las de forma adequada e evitar confundi-las.


1 visualização0 comentário

ความคิดเห็น


bottom of page